sexta-feira, 19 de junho de 2009

Se todos podem, agora eu também posso!!


Está semana o STF(Supremo Tribunal Federal) decidiu acabar com a obrigatoriedade do diploma de jornalista alegando que, não é necessário de um curso técnico para exercer tal profissão.O presidente do supremo Gilmar Mendes ainda comparou o jornalista como um chefe de cozinha: “Um excelente chefe de cozinha poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima estarmos a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área”(Fonte de declaração:G1).

Embora a muitas divergências com este fato, sendo que agora jovens que estão pensando em desistir dos cursos dizendo que "Agora qualquer pessoa pode ser jornalista" ou "Vou gastar 4 anos da minha vida para que?", eu tenho minhas opiniões sobre o caso.Acho que nem vai beneficiar e nem prejudicar de cara o próprio jornalista, é claro que as suas exigências e experiências no mercado serão muito mais pedidas e muito mais concorridas porém acho que as faculdades agora vão mostrar que sabem ensinar alguma coisa que vale mesmo a pena e não o que era exigido em todo o período do curso.

Estive recentemente num chat com Rafinha Bastos e ele me respondeu uma pergunta sobre o tema, disse que todas as coisas que ele aprendeu realmente foram trabalhando em jornais, e não necessariamente nos 4 anos da faculdade em que ele cursou.Disse também que o jornalista na verdade não precisa ter diploma para provar que é bom, pois vários jornalista que possuem este diploma, as vezes não tem a mínima capacidade que alguns que não possuem o diploma tem, tudo é questão de gostar, de trasmitir, e saber um pouco de algumas coisas sobre a profissão é claro.

Acho que o próprio jornalista busca o seu caminho nos canais da informação, o cara que sabe escrever, ou sabe se comunicar bem tem todas as chances de se tornar um grande jornalista.Sim confesso que com a faculdade ajuda um pouco, mas nada disso vai superar a prática, muito menos um diploma.Vamos imaginar um médico que se formou numa grande universidade, mas que praticamente todo o seu curso, dormiu nas aulas ou simplismente não aprendeu nada daquilo na prática....Isso seria frustrante para um paciente e para o próprio médico com seu diploma emoldurado na parede só de enfeite.

Sejamos mais claros, diploma é bom sim, ajuda muito, mas nada conta mais como uma boa experiência de vida jornalistica onde a informação é o combústivel, o oxigênio que alimenta essa enorme vontade de transmitir uma notícia.O meu sonho de se tornar um jornalista ainda não acabou, só mudou um pouco a maneira de como vai ser de eu chegar lá.
Estou aberto a sugestões, opiniões e críticas, deixe seu comentário.

3 comentários:

Felipe Santos e Camila Alvarez disse...

tá..tá bom

qualquer um tem conhecimentos de psicologia? sociologia? antropologia?

já ouviram falar em ética jornallística ou já debateram e discutiram a importância e a responsabilidade de tal profissão?

será que todos que sabem escrever, e escrevem bem, estão preparados para transmitir opiniões aos leitores?

deixo alguma perguntas a você...pense um poquinho

abraços de um estudante do último semestre de jornalismo

http://surfinsantoss.blogspot.com/

ninainwonderland disse...

fiquei super puta com isso... nao achei nem um pouco justo, mas ainda bem que nasci 2 anos atrasada, imagino o estado que estaria se já estivesse na faculdade.

Carol disse...

Depois de tudo isso faculdade de jornalismo se tornou uma grande dúvida para mim. nÃO SEI SE VOU FAZER MAIS, não sei tbem se vou desistir, um curso tec. talvez, sei lá. Se eu tinha dúvida, agora é declarada, não sei mais o que vou fazer!!!!!!!!

 
;